2017-10-25

Transformação digital na saúde e medicina: qual a contribuição do YouTube?

O YouTube é a plataforma de vídeos online mais utilizada na internet atualmente. A plataforma pertencente à Google é, com serviços de streaming, a forma mais utilizada para a exibição e o acompanhamento de imagens entre os jovens, superando a tradicional televisão.

Mas o que ele tem a ver com a transformação digital na saúde? Muita coisa. Confira a seguir.

Líder entre os mais jovens

A televisão, mesmo os serviços a cabo, com seus muitos canais, não consegue mais atrair ao público jovem por um motivo bastante simples: não funciona por demanda.

A nova geração de consumidores que chega ao mercado não se conforma mais em esperar um dia e horário definidos para assistir suas atrações favoritas. Eles também não estão dispostos a ficar presos a um cômodo da casa onde há apenas uma televisão. Eles querem liberdade de escolha e mobilidade.

É possível assistir a um vídeo no YouTube a praticamente qualquer hora ou local. Tudo o que o usuário precisa é de um equipamento compatível, que pode ser uma TV smart, um computador, tablet ou celular do tipo smartphone. Além disso, é preciso uma conexão com a internet – seja por Wi-fi, 3G, 4G ou bluetooth.

Conteúdo 24 horas por dia

A transformação digital na saúde promovida em parte por plataformas como o YouTube começa com quem precisa estudar para a área da saúde. É possível assistir a aulas, palestras, simpósios e até mesmo gravação de uma delicada cirurgia neurológica, fazendo uso dessas imagens para o aprendizado da medicina e das ciências que a circundam.

a transformação digital na saúde

Mas as perspectivas não param por aí: médicos e outros profissionais da área, antes restritos aos livros ou aos poucos programas de TV para divulgarem os seus trabalhos, podem agora utilizar a plataforma para a divulgação de seus respectivos trabalhos.

Também as limitações impostas pela televisão, principalmente nos canais abertos, em que a linguagem precisa ser extremamente simples para ser compreendida pela massa populacional, deixam de existir com o uso da plataforma digital.

Se o público a que o conteúdo se destina é composto somente por profissionais da área, deixa de haver a necessidade de simplificar o conteúdo, permitindo aos responsáveis utilizarem toda a sua capacidade nesses canais.

Prevenção

A transformação digital na saúde não deve ficar restrita apenas aos especialistas, pois seria um grande desperdício não aproveitar a plataforma e as possibilidades profissionais disponíveis para quem faz um bom uso delas.

medical youtube

Ao se tornarem “youtubers”, médicos, enfermeiros, dentistas e outros podem angariar público ao produzirem conteúdo relevante para a plataforma. Um canal com dicas de prevenção de doenças comuns pode gerar um grande interesse do público em geral, conseguindo seguidores, acessos e até mesmo a tão sonhada monetização, que acontece quando o canal alcança um determinado número de seguidores e passa a exibir propagandas que serão depois transformadas em lucro para os donos do canal.

Da mesma forma, a plataforma pode passar a ser mais utilizada por governos, ONGs e outras organizações ligadas à saúde, mesmo que o objetivo não seja o lucro, mas sim a prevenção de problemas de saúde ao entregar informação de qualidade para a população.

A transformação digital na saúde

A transformação digital na saúde também pode partir para o ramo comercial propriamente dito. Empresas farmacêuticas, laboratórios, hospitais e planos de saúde podem fazer uso da plataforma para mostrarem produtos e serviços, sempre agregando ao que se conhece hoje como marketing de conteúdo. Isso porque a geração que utiliza o YouTube, em geral, não costuma assistir a propagandas.

Então, quem migrar para a plataforma e aproveitar bem essa transformação digital na saúde precisará se adequar também a essa nova forma comunicação cujos fins comerciais apenas se justificam para o público em geral quando ele recebe algo efetivo em troca.

O futuro pode ainda reservar surpresas que ajudarão ainda mais esse filão a crescer. A tecnologia 3D ainda não muito bem explorada pode ser um trunfo na área médica, na qual as imagens precisam ser perfeitas, principalmente em casos envolvendo aprendizado.


infografico

Deixe uma resposta