Usos e aplicações da tecnologia RFID na saúde


A tecnologia RFID (identificação por radiofrequência) já faz parte do nosso dia a dia. Ela é utilizada, principalmente, em aplicações logísticas para controlar a entrada e saída de produtos, mas ela pode e já faz muito mais.

tecnologia RFIDA tecnologia é usada, por exemplo, em nossos carros quando utilizamos cabines automatizadas de pedágio. A leitura é feita com o carro em movimento, de forma prática e segura. O RFID também é utilizado na agricultura, como identificador de animais, permitindo ao criador saber com exatidão onde está cada espécime da sua criação.

Mas e na saúde? Como se pode fazer um bom uso dessa tecnologia e trazer benefícios para o setor e para os pacientes? É o que veremos a seguir.

Tecnologia RFID na saúde

Uma das grandes vantagens da tecnologia RFID é a facilidade de instalação e uso. Por se tratar de um sistema testado e estabelecido no mercado, sabe-se de forma bastante definida o que é necessário fazer para a sua instalação e operação.

A grande sacada do RFID é o controle de acesso, então as primeiras soluções que vêm à mente das pessoas é o controle de materiais diversos. Claro que podemos rastrear medicamentos e outros insumos como já se faz nos mais modernos hospitais, mas a tecnologia permite mais.

O rastreamento de pacientes é uma possibilidade bastante interessante de aplicação. É possível implantar pequenas etiquetas nas vestimentas que as pessoas utilizarão durante períodos de internação, permitindo a médicos e enfermeiros não apenas saber exatamente onde o paciente está, mas também se certificarem de que aquele é o paciente correto antes de administrar remédios ou realizar algum procedimento.

Essa técnica vai diretamente ao encontro dos padrões de qualidade mais utilizados na saúde no que diz respeito ao paciente certo.

Então, é possível também colocar uma etiqueta em cada medicamento ou instrumento utilizado e verificar sua acuidade previamente ao uso? Sim. Dessa forma, cumpre-se outra medida de qualidade em hospitais: a garantia do medicamento certo.

Outros materiais

Nem só de remédios vive um hospital. Todos os dias, centenas de outros insumos são consumidos necessitando de reposição. A maioria deles é composta por produtos de higiene pessoal e alimentos.

Da mesma forma que não podem faltar medicamentos em um hospital, a simples falta de um item desses pode provocar um problema de média a grandes proporções. Dependendo do tamanho do hospital, esse controle passa a exigir uma logística de grande porte, e o RFID pode auxiliar nesse controle de forma eficaz.

Mesmo quando há trabalho terceirizado nas dependências, ainda é possível integrar esses sistemas, gerenciando produtos, circulação e até pessoas.

OPME

 

Os OPMEs (órteses, próteses e materiais especiais) vêm se tornando a menina dos olhos da saúde, já que são uma parcela pequena da operação, mas são capazes de trazer alta rentabilidade para os hospitais.

opme

Por outro lado, a má administração desses recursos pode ter um viés prejudicial e criar um problema econômico de grandes proporções. Por esse motivo, essa área costuma receber uma atenção especial dos gestores e tem sido a primeira a receber recursos RFID para controle, monitoramento e rastreabilidade.

Países desenvolvidos como Estados Unidos, Japão e grande parte da Europa já adotam esses sistemas, muitas vezes integrando toda uma cadeia de produtores, revendedores, hospitais e até farmácias para um funcionamento mais homogêneo de toda a solução.

No Brasil, a tecnologia ainda atua praticamente de forma experimental, com alguns hospitais e outros órgãos de saúde tomando a iniciativa e implantando o sistema, mesmo sem terem certeza sobre as definições governamentais sobre o assunto.

O que eles têm certeza é a respeito dos benefícios trazidos pelo sistema e de como podem transformar uma área considerada problemática e custosa na mais lucrativa de seus locais.

Sistemas de monitoramento

Apesar de a tecnologia RFID ser algo já conhecido, é importante frisar que ela é apenas a cadeia básica dessa história. Ela permite sim a identificação e a leitura de milhares de produtos, mas é o sistema gerenciador desses dados que dará eficiência a essa operação.

É imperativo, portanto, para quem pretende utilizar o RFID em suas instalações, que exista um sistema de controle capaz de utilizar esses dados em prol de mais produtividade. Convidamos você a conhecer um exemplo aqui.

Participe dessa discussão, deixando as suas opiniões a respeito da tecnologia RFID e das possíveis aplicações para ela.


 

controle automatizado