2016-07-12

O cenário médico em 2029, segundo Singularity University

O cenário atual de tecnologia, com avanços acontecendo o tempo todo e cada vez mais decentralizados pelo planeta, é uma tendência que não deve mudar nas próximas décadas, segundo a Singularity University, órgão internacional engajado no desenvolvimento e disseminação do conhecimento tecnológico pelo mundo. Ao contrário, o desenvolvimento vai acontecer de forma cada vez mais rápida e dinâmica, graças à globalização e às comunicações unificadas.

Na área médica, o compartilhamento de informações e tecnologias será uma realidade que trará consigo a melhoria no atendimento geral à população. Com o advento da internet e da telemedicina através da comunicação em tempo real, profissionais da área já podem ter acesso a pesquisas, teorias, dados estatísticos e outras informações importantes ao toque de um dedo.

A troca de ideias e conhecimentos, ainda segundo a Singularity University, deve levar ao desenvolvimento de novos tratamentos e à cura de doenças que hoje ainda são um desafio para a área. Em 2029, não será preciso viajar para ver o médico, já que consultas por vídeo serão uma realidade corriqueira, assim como tratamentos a distância, através da telemedicina e da robotização.

Isso mesmo: robôs, hoje ficção científica para as massas, estarão na linha de frente em hospitais, laboratórios e outras facilidades médicas, com variados tipos de funções. Já temos sistemas de alta geração, mas o input de dados ainda não está totalmente automatizado, situação que mudará nas próximas décadas, com uma robotização maior do que a atual.

A Distância

Grandes cidades, trânsito caótico e falta de segurança estão entre os motivos para que as pessoas tenham uma tendência a evitar grandes deslocamentos em seu cotidiano. Apesar disso, é preciso cobrir grandes distâncias para se consultar com especialistas em determinada área médica ou ter acesso à tecnologia de imagem e laboratorial. A telemedicina será uma tendência nesse futuro preconizado pela Singularity University.

Médicos poderão consultar pacientes sem a necessidade de grandes deslocamentos. O profissional e o paciente estarão no conforto de seus lares, conectados por uma simples chamada de vídeo.

Mas, não serão apenas os profissionais já formados que se beneficiarão da telemedicina. Estudantes poderão receber conhecimento através de vídeo em tempo real, tecnologia que já existe e está em processo de disseminação, além de treinarem suas habilidades motoras à distância por meio de robôs capazes de reproduzirem o movimento de suas mãos.

Cirurgias complexas já podem ser realizadas sem que o médico e o paciente estejam no mesmo local físico. A robotização permite ao profissional operar os instrumentos enquanto vê o paciente por uma câmera de vídeo. Os movimentos do cirurgião são copiados por robôs e transmitidos para o outro lado onde outros robôs os repetirão com perfeição.

Mais tempo para o que realmente importa

A robotização ainda é mal vista por quem acredita que a tecnologia é apenas uma forma de substituir as pessoas por máquinas. Mas, o que a Singularity University e outros especialistas no assunto defendem é que os robôs não nos substituirão, mas nos aperfeiçoarão. Com os robôs realizando as tarefas repetitivas para nós, poderemos nos concentrar em aprender cada vez mais e, com mais conhecimento e sabedoria, criarmos soluções não apenas na área de medicina, mas em todos os campos nos quais atuamos.

A tecnologia é hoje capaz de automatizar nossas rotinas, processos repetitivos que não dependem de grande capacidade mental, mas apenas de uma boa memória ou capacidade de organização.

Ao alcance de todos

O acesso aos modernos procedimentos médicos ainda é privilégio de uma parte pequena da população mundial. O desenvolvimento de tecnologias como a telemedicina pode, no futuro, baratear os custos e permitir que mais pessoas se beneficiem de inovações obtidas através da robotização e da modernização tecnológica.

Profissionais das mais diversas localizações também poderão receber instruções e conhecimento sem que seja necessário se deslocar por grandes distâncias ou gastar enormes quantidades de dinheiro. Cirurgias poderão ser executadas por robôs operados à distância enquanto estudantes acompanham tudo por vídeo, aprendendo as técnicas necessárias para seu desenvolvimento profissional.

Assim como esperam os estudiosos da Singularity University, todos nós desejamos que os avanços tecnológicos da área médica saiam do papel e das planilhas de projetos para se tornarem uma realidade possível, não apenas para um grupo de privilegiados, mas para a maior parte da população humana.

E você? O que pensa dos benefícios que a tecnologia pode trazer para a área médica? Conhece algum recurso que já exista na atualidade? Conte para nós! Vamos compartilhar conhecimento. Acompanhe nossos conteúdos e até a próxima!


Deixe uma resposta