MIT desvenda novo tipo de material mais forte e leve do planeta!


Qual é o material mais forte do planeta? E o mais leve?

microlatticeQuando pensamos em materiais fortes, logo imaginamos o ferro, depois o aço, o titânio, o diamante. Já quando pensamos em leveza, precisamos apresentar o microlattice. Desenvolvido pela Boeing, o, até então material mais leve do mundo é feito de níquel fósforo e formado por 99,99% de ar. Isso o faz cerca de 100 vezes mais leve que o isopor.

Se a questão for dureza e força, o Carbyne sai na frente com uma força cerca de 200 vezes maior do que o aço.

O problema com esses materiais não está nas suas características, mas no quanto são bons para serem utilizados em aplicações práticas para a humanidade. Não basta ser o material mais forte do planeta ou o mais leve, se não puder ser utilizado comercialmente.

Foi pensando nesse balanço entre força e peso que pesquisadores desenvolveram, por exemplo, a fibra de carbono.

Usada em aplicações aerodinâmicas e na indústria automobilística de alto desempenho devido a sua alta resistência com baixo peso, a fibra de carbono se tornou bastante popular, apesar de ainda possuir um preço bastante elevado.

Mas, e se dissessem que existe um material ainda mais forte que o aço, porém muito mais leve do que os que são conhecidos até então, você acreditaria?

Pois acredite. Pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology) desenvolveram um novo material mais forte que o grafeno – material bastante resistente, feito a partir do carbono, descoberto em 2002 – e 10 vezes mais forte que o aço, tudo com isso apenas 5% da densidade, o que o torna muito mais leve.

Sem nome

O material mais forte e leve do planeta desenvolvido pelos pesquisadores até agora ainda não ganhou um nome oficial. Apesar disso, enquanto eles pensam em como batizá-lo, já é sabido que se trata de uma estrutura provida de resistência que vai além de todo e qualquer material existente até então. E, por conta disso, já se visualiza um imenso potencial de uso do elemento, e em quantidades muito expressivas.

E isso é algo muito justificável. Para se ter uma ideia possui propriedades de dureza acima das do diamante, além de apresentar condutividade elétrica maior do que o cobre. Tudo isso num material superfino e mais flexível do que a borracha.

o material mais forte

Esse material mais forte do mundo pode conseguir o que o grafeno foi incapaz até agora. Esse material, descoberto há mais de 10 anos, ainda não é plenamente utilizado pela indústria porque, apesar de todas as qualidades mencionadas, o grafeno vem encontrando dificuldades para a utilização comercial dada outra de suas características: a dificuldade em moldá-lo.

Feito numa estrutura parecida com a de folhas de papel, o grafeno é muito bom desde que seja bidimensional. A dificuldade foi o que motivou os pesquisadores do MIT a desenvolverem o novo tipo de material, ainda mais resistente e mais leve.

Esponja

O material mais forte e resistente do planeta é feito a partir de flocos de grafeno comprimidos. Graças a técnica de fabricação, ele mantém a porosidade do grafeno e, portanto, seu peso é extremamente baixo, mas permite aplicações reais em três dimensões.

o material mais forteNas imagens reveladas do novo material, é possível visualizar que ele se assemelha bastante aos formatos de esponjas. Para se chegar a resistência desejada do novo material, os cientistas do MIT realizaram diversas simulações em computador e, depois submeteram o mesmo a testes de compressão. Eles acabaram concluindo que, não apenas o material em si, mas o formato dele é bastante promissor para ser utilizado também com outros materiais.

 

Aplicações

O material mais forte da Terra poderá ser utilizado em larga escala de diversas formas. Basicamente, qualquer área que precise de materiais mais resistentes sem aumentar o peso de suas aplicações poderá se beneficiar com essa descoberta.

A engenharia aeronáutica, por exemplo, pode avançar muito caso implemente o novo material na construção de aviões. Sendo mais resistente do que as matérias-primas existentes, é possível fazer aeronaves com paredes mais finas do que as atuais. E com a diminuição de peso, também será possível voar a mesma distância, usando menos combustível.

Mas as vantagens se estendem até para opções mais coloquiais. Com um material mais fino, os aviões poderiam ficar mais espaçosos e confortáveis para os passageiros e tripulantes.

Pontes poderiam ser maiores e mais duráveis com o uso dessa nova descoberta. O ganho em resistência e a diminuição do peso permitiriam uma ousadia maior dos projetistas, seja no tamanho, na capacidade ou no design.

Outra aplicação fomentada é a possibilidade do uso do material em sistemas de filtragem diversos. Isso seria possível devido à porosidade do novo material.

Automóveis, construção, próteses médicas e até material bélico podem ganhar em desenvolvimento quando o material mais forte do mundo for usado em larga escala.

E não se esqueça de nos contar sua opinião ou experiência nos comentários. Até a próxima!


Deixe um comentário

Seu email está seguro conosco.