m-health

M-health: a saúde na palma da mão

Você já se cansou de esperar para ser atendido em uma consulta médica?

Ou então você é profissional da área da saúde e gostaria de ter tempo para dar aos seus pacientes toda a atenção que eles merecem?

Adoraria poder contar com um recurso que tornasse possível utilizar menos papel ao prescrever receitas, pedidos de exames e fichas do paciente?

Se você vive com esta insatisfação, independente de qual lado esteja, saiba que você não é o único e isso é totalmente compreensível. Afinal, de acordo com a Demografia Médica do Brasil, do Conselho Federal de Medicina, até maio de 2015 existia uma média de dois médicos para cada mil pessoas no país.

Deve-se ainda levar em consideração que essa distribuição não é homogênea: existem regiões que não contam sequer com um médico a cada mil habitantes.

Você deve estar se perguntando onde estamos querendo chegar com todos esses levantamentos sobre os problemas de saúde existentes no país, não é mesmo? E vamos te responder através de outra pergunta: você já parou para pensar que a tecnologia não para de evoluir e facilitar a vida das pessoas?

mhealthSeja diminuindo distâncias, facilitando a comunicação, oferecendo informações em tempo real e até mesmo possibilitando a utilização de menos papel – já que hoje em dia até mesmo documentos podem ser mantidos em formato digital, tendo a mesma validade que os impressos.

E se a tecnologia realmente está ao nosso favor, por que não utilizá-la para melhorar os sistemas de saúde e até mesmo salvar vidas? Se você ainda não conseguiu assimilar a relação de saúde com tecnologia, nós iremos te apresentar uma coisinha chamada m-Health.

O que é m-Health

smartphoneHoje em dia a quantidade de pessoas que tem acesso a smartphones em todo o país é gigantesca. Para se ter uma ideia, até março de 2016 o Brasil tinha 257,8 milhões de aparelhos celulares. Destes, a EM ressalta que 168 milhões são smartphones. Isto quer dizer que se esse equipamento tecnológico está tão disponível assim, utilizá-lo para oferecer melhorias no atendimento nos cuidados com a saúde iria atingir e satisfazer uma grande quantidade de pessoas – tanto profissionais como pacientes.

E é aí que entra o m-Health ou Mobile-Health: uma solução totalmente tecnológica para otimizar os cuidados com a saúde através de smartphones.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o m-Health consiste na prática médica através de dispositivos móveis. Este sistema possibilita o monitoramento dos pacientes em tempo real, uma melhor qualidade em todo o acompanhamento médico, a redução na necessidade de consultas – diminuindo também as filas.

Ele permite ainda que os documentos fiquem registrados somente nos dispositivos – contribuindo até mesmo com o meio ambiente -, evitando a perda de informações, além de oferecer um maior suporte e motivação para que os pacientes mudem seu estilo de vida e se comprometam com o tratamento.

Por exemplo, se você sofre algum tipo de doença que necessita de monitoramento constante – como das taxas de glicose ou da pressão arterial -, você pode receber todo o acompanhamento necessário dos profissionais através do m-Health, sem precisar se locomover ou enfrentar filas para ser atendido.

Este sistema também pode ser utilizado em situações mais simples: se você está tentando incluir hábitos saudáveis na sua rotina – seja na alimentação ou prática de atividades físicas-, você pode contar com esta tecnologia para receber notificações e lembretes que irão te estimular a seguir adiante para desenvolver tais costumes e cuidar melhor da sua saúde.

Lembrando que estes são apenas dois exemplos das diversas soluções oferecidas por esta inovação.

smartphonesSe você está lendo tudo isto e acredita que o m-Health não traz resultados ou ainda é algo muito distante da sua realidade, saiba que foi realizado um estudo pela empresa norte-americana TigerText que comprovou que esta solução pode resultar em uma economia de três a quatro horas de trabalho por enfermeira, médicos ortopedistas podem atender 15 vezes mais pacientes por turno, gasta-se metade do tempo para prescrever medicamentos – que podem ser mantidos na esfera digital- e os hospitais chegam a reduzir o tempo de espera dos pacientes pela metade. De acordo com a Juniper Research, a expectativa é que até 2020 o m-Health tenha 157 milhões de usuários em todo o mundo.

mhealthPortanto, se você realmente está cansado de esperar horas para receber um atendimento médico, ou então gostaria de dar para os seus pacientes uma maior atenção do que você consegue atualmente, saiba que a tecnologia traz uma alternativa para a solução dos seus problemas. E é uma solução bem mais simples do que você poderia imaginar.

Interessou-se por esse assunto? Quer saber mais? Faça o download do nosso material sobre m-Health e tenha acesso a informações exclusivas sobre este e outros temas do seu interesse!

 mhealth

Um comentário em “M-health: a saúde na palma da mão

Deixe uma resposta