2016-09-08

Coaching em segurança do paciente

Quando se pensa em saúde, a maioria das pessoas logo pensa em fazer tudo o que for necessário para corresponder a essa necessidade, principalmente se o que está em jogo é o tratamento de algum membro da nossa família.

Por esse e outros motivos, o custo para se manter uma instalação médica é bastante alto. Profissionais, insumos e equipamentos são caros e escassos, obrigando os administradores a gastar altas quantias e repassar esse custo ao consumidor.

Os resultados são hospitais trabalhando com baixo ou nenhum lucro em virtude dos custos altos e da concorrência existente no mercado. A pergunta que os gerentes se fazem é: como diminuir os custos sem prejudicar a qualidade?

Claro que não há uma resposta simples e objetiva, embora existam práticas e procedimentos a serem adotados pelos líderes da área a fim de conseguir melhores resultados e, ainda, manter os níveis de qualidade do tratamento dado aos pacientes e suas famílias. Por isso, vamos falar sobre o Coaching em segurança do paciente.

segurança do paciente

Arrumando a casa

Antes de se tomar qualquer ação mais intrusiva, é recomendado primeiro fazer uma avaliação do atual estado da organização. Será que os processos e rotinas estão sendo seguidos a contento? Será que esses processos estão desatualizados e precisam de revisão?

Um inventário completo pode levar bastante tempo e consumir parte dos já escassos recursos pessoais disponíveis, porém é preciso fazê-lo ao se pensar na segurança do paciente. Um erro simples cometido em uma oficina mecânica ou em  um supermercado podem causar prejuízos financeiros ou de imagem, mas um erro cometido numa instalação médica pode custar uma vida.

Ao primeiro sinal de que mudanças estarão por vir, haverá resistência daqueles profissionais mais tradicionalistas. Não é que eles não estejam preocupados com a qualidade do atendimento e ao tratamento prestado, mas muitos temem que seus papéis na organização sejam reavaliados, o que poderia eventualmente causar danos às suas carreiras.

segurança

Aplicando mudanças

Agora que todos os envolvidos já estão cientes das mudanças, é hora de colocar o plano em prática. Resultados só serão obtidos intervindo naquilo que não estiver funcionando. Melhoria em processos, treinamento, realocação de pessoal e automatização estão entre as ações mais comuns para manter ou melhorar a qualidade. Resultados a olhos vistos.

O tratamento dado ao paciente e à sua família precisa ser visto com cuidado. Qualquer percepção sobre queda de qualidade fatalmente acarretará reclamações e danos à imagem da instituição. Processos devem ser modificados, adicionados ou excluídos sempre priorizando a segurança do paciente.

Por isso, a prioridade é corrigir os fluxos de trabalho que afetem diretamente o paciente e sua família em primeiro lugar. Buscar a diminuição dos erros médicos, assim como maior rapidez e confiança em processos ambulatoriais ou cirúrgicos, irá trazer resultados e ainda dará ao cliente uma percepção ainda maior de qualidade.

pacienteTreinar as pessoas que trabalham para você também é importante. Procedimentos médicos mudam a cada dia, e os profissionais dessa área precisam de constante atualização. Oportunidades de aprendizado trarão resultados tanto na qualidade dos serviços prestados quanto na satisfação dos empregados, pois eles se sentirão parte integrante da empresa e deixarão de atrapalhar as mudanças, já que a maioria deles entenderá que são bem-intencionadas.

Os processos de automatização e informatização também vêm tendo grande destaque na procura por resultados sem prejuízo à qualidade. Isso porque essas duas frentes promovem maior eficiência no tratamento ao paciente, com informações disponíveis de forma mais rápida e dinâmica, além da importante impressão de qualidade transmitida ao paciente e sua família.

O paciente em primeiro lugar

Muitos são os desafios de um administrador da área médica, porém é preciso se adaptar para sobreviver. Os custos permanecerão altos, e a qualidade será sacrificada caso não se pense seriamente na segurança do paciente. Ele e sua família merecem um tratamento de primeiro nível, algo que só será possível nos lugares em que a criatividade e a vontade de evoluir existam.

Só se conseguem resultados nessa área com mudanças de mentalidade e de processos. Lembrando sempre que a qualidade deve ser preservada ou melhorada, nunca diminuída. Não há espaço para cortes na área médica como em outras áreas onde uma pequena queda de qualidade é aceitável. O administrador que arrisca esse tratamento acaba por ter sérios problemas na hora de verificar os resultados.

Invista, reinvente, mude, mas com responsabilidade para com a segurança do paciente.


infografico-mercado

download

Baixe o infográfico Mercado Brasileiro de Saúde e fique por dentro dos números do setor!

Deixe uma resposta