stent-biodegradável

Aprovado o primeiro stent biodegradável: qual a tendência?

Você já ouviu falar do stent biodegradável e sua aplicação nos tratamentos de doenças cardíacas? Acompanhe nosso post para saber como essa inovação se tornou uma grande vantagem dentro da medicina e saiba como seu hospital ou clínica podem atender ainda melhor seus pacientes.

stent biodegradável

Os tratamentos para doenças cardíacas

As doenças do coração são responsáveis pelas mortes de milhões de pessoas todos os anos em nível mundial. O stress diário, a má alimentação, o sedentarismo e hábitos como fumar e ingerir bebidas alcoólicas, além de problemas de ordem hereditária são apontados como causadores de problemas cardíacos.

Um dos piores problemas que pode acometer o coração é o entupimento de veias e artérias. Quando ele acontece, o paciente está muito mais sujeito ao surgimento de infartos ou acidentes vasculares cerebrais.

Quando existe o entupimento, o médico analisa o estado da veia ou artéria afetada e define o tratamento mais adequado. Antigamente, apenas medicamentos e cirurgias eram utilizados, mas, com o tempo, outras técnicas foram desenvolvidas. Entre elas, o uso dos stents.

O que são stents coronários

stent biodegradável coronariaO stent coronário é um tubo minúsculo, expansível e em forma de malha, que costumava ser feito de um metal como o aço inoxidável ou uma liga de cobalto. Os stents podem ajudar a reduzir o bloqueio ou o estreitamento recorrente após um procedimento de angioplastia. Uma vez que o stent metálico é implantado, ele ficará em sua artéria permanentemente.

O stent pode ser dividido em uma grande variedade de aplicações, como por exemplo os de uso farmacológico e o stent biodegradável. O primeiro tipo é revestido com medicamentos que serão lentamente liberados na artéria, a fim de reduzir a formação de trombos em seu interior. Já o o stent biodegradável, recentemente aprovado para uso, age como o próprio nome diz: dissolve-se com o tempo.

Um dos seus benefícios é o paciente poder ser submetido à ressonância magnética após os stents serem dissolvidos. Ao contrário dos stents metálicos, que precisavam ser removidos cirurgicamente do paciente, o stent biodegradável ou bioabsorvível é naturalmente absorvido pelo corpo. Vamos conhecer melhor essa novidade, seus benefícios e diferenciais.

Os benefícios e diferenciais do stent biodegradável

Por mais que os stents metálicos fossem uma evolução frente a uma cirurgia tradicional onde as artérias eram substituídas pelas chamadas pontes (normalmente outras veias retiradas das pernas), eles ainda se tratam de um corpo estranho que pode causar problemas ao corpo, como rejeição. A constante evolução da medicina e de seus procedimentos trouxe o stent biodegradável como uma alternativa que supera o antigo sistema em muitos aspectos. Além dos benefícios já citados, ainda conta com os diferenciais de não ser necessário retirá-los via procedimento cirúrgico.

stent biodegradável

Os stents biodegradáveis surgiram justamente como resposta às limitações dos stents metálicos. Entre os benefícios propostos, estão a diminuição da possibilidade de reaparecimento de problemas na mesma artéria já tratada. Quando isso acontece, é necessário implantar um novo stent no lugar daquele que foi absorvido pelo organismo.

As principais funções dos stents são manter a circulação do sangue livre nos locais afetados, seja mantendo as veias e artérias dilatadas graças ao seu formato cilíndrico, além dos diferenciais por liberar medicamentos na corrente sanguínea para desobstruir o fluxo de sangue.

Também fazem parte dos benefícios do stent biodegradável o fato de seu uso diminuir o risco de entupimento de artérias devido à presença do corpo estranho no organismo. Após cerca de 2 a 3 anos após o implante, o stent biodegradável é completamente absorvido pelo corpo, o que é outro dos diferenciais, já que a artéria volta a funcionar naturalmente.

Seguro e prático

O uso do stent biodegradável já foi autorizado pela ANVISA (Agência Nacional da Saúde) e começou a ser adotado por algumas clínicas e hospitais. Ainda não está disponibilizado na rede pública, mas está liberado para alguns planos de saúde. Seus muitos benefícios, principalmente na diminuição dos riscos operacionais aos pacientes, devem torná-lo uma tendência para adoção em massa, uma vez que os custos são parecidos em relação ao tratamento anterior e os diferenciais imensos.

Ainda existem, entretanto, algumas barreiras a serem superadas. Como qualquer nova técnica médica, existe toda uma desconfiança da comunidade envolvida quanto aos resultados em longo prazo. Apesar disso, as expectativas são, em geral, bastante positivas. Acredita-se que o uso do stent biodegradável substitua por completo o uso do stent metálico, inclusive.

Para saber mais sobre essas e outras novidades da área da saúde, continue com a gente! Estamos sempre de olho nas novidades que trazem benefícios para a saúde dos pacientes e eficiência nos processos médico-hospitalares. Até a próxima!


2 comentários em “Aprovado o primeiro stent biodegradável: qual a tendência?

    1. Bom dia Iane, voce pode ter a informação completa sobre sua duvida consultando a ABIMO, Associação setorial sobre o assunto, lá eles vão poder te ajudar. Muito obrigado, um abraço

Deixe uma resposta